Company Logo

Parceiros

Contador de Visitas

1413259
Hoje Hoje 14
OntemOntem1721
Essa SemanaEssa Semana1673
TotalTotal1413259
54.224.155.169
Usuários logados 0
Visitantes 43
Usuários Registrado 3

Ex-prefeito de Januária, Maurílio Arruda, é preso pela Polícia Federal

Segundo a PF, Maurílio estava foragido e contra ele havia um mandado de prisão preventiva expedido durante a Operação Rua da Amargura, que investigou fraudes em licitações em 2016.

 

O ex-prefeito de Januária, Maurílio Neris de Andrade Arruda, foi preso nessa quarta-feira (9), em Montes Claros. De acordo com a Polícia Federal, Maurílio Arruda estava foragido e contra ele havia um mandado de prisão preventiva em aberto expedido pela Justiça Estadual de Januária durante a Operação Rua da Amargura, que investigou fraudes em licitações em 2016. O ex-prefeito foi capturado no Bairro Todos os Santos.

“Ele foi preso logo após sair da sede da Procuradoria da República. Como já estávamos o acompanhando havia algum tempo, foi possível prendê-lo imediatamente após deixar o prédio do MPF”, explicou o delegado da Polícia Federal, Marcelo Freitas.

Segundo a Polícia Federal, ele estava foragido desde o final das eleições de 2016. Em setembro, Arruda fugiu de uma viatura em Montes Claros, durante a Operação Rua da Amargura. Na época, o ex-prefeito foi recapturado em Belo Horizonte enquanto buscava um habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), mas foi liberado por um salvo-conduto, porque era candidato à prefeitura de Januária e não poderia ser preso no período de 15 dias que antecede as eleições.

De acordo com a Polícia Federal o ex-prefeito foi encaminhado ao presídio regional de Montes Claros após passar por exame de corpo delito. O G1 procurou a defesa do ex-prefeito que ainda não se posicionou.

 

Investigação

Nas investigações, os laudos de engenharia atestaram que várias obras de pavimentação, em Januária, não foram concluídas e que os envolvidos fraudavam processos licitatórios, direcionando a contratação de obras para uma empresa que também fazia parte do esquema criminoso.

Segundo a PF, um empresário que firmou acordo de cooperação premiada, contou que grande parte dos recursos públicos era desviado pelo grupo, sendo que o ex-prefeito recebia parcela significativa de propina paga a quadrilha.G1/grandeminas

Calendário de Eventos

October 2017
S M T W T F S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4

Login

Colaboradores

Tita
posto_sertanejo



Powered by Norticias®.